Preocupado com seus cabelos? Neste artigo você descobrirá tudo o que precisa saber sobre o crescimento capilar.

crescimento capilar

Para além da aparência…

De algum modo, a imagem se tornou um commoditie, tamanha influência na economia como um todo.

Se antigamente as empresas mais valiosas lidavam diretamente com a extração e o manejo de recursos naturais, como as petrolíferas, por exemplo, hoje em dia as mais valiosas estão na web, nas pequenas telas que carregamos nos bolsos, os smartphones .

Basta uma rápida olhada nos veículos de notícias econômicas e você verá, no topo, empresas como a Apple, Amazon ou Google. Um dos efeitos disso é a nossa percepção das distâncias. Antigamente a informação estava nos jornais ou nas bibliotecas, entre outros.

Um trabalho escolar exigia horas manuseando livros, enciclopédias para compor o conteúdo. Hoje em dia, temos acesso a plataformas como o Google Acadêmico quando precisamos acessar informações sólidas sobre determinados assuntos. 

Outro efeito colateral é a excessiva exposição nas redes sociais. Nos tornamos a geração da aparência. As redes sociais são a grande vitrine na qual expomos nossa intimidade.

Aliás, o próprio conceito de intimidade já mudou. Antes compartilhávamos nossas lembranças com as pessoas ao nosso redor. Hoje mostramos para estranhos sem o menor pudor. 

Desde que a imagem se tornou uma peça fundamental quanto ao nosso bem-estar, é fácil perceber que a autoestima depende, e muito, de como as outras pessoas nos veem.

Em outras palavras, a imagem importa.

E nada causa tanto impacto quanto aquilo que observamos em primeiro lugar quando conhecemos alguém: o rosto. A face. E nesse conjunto, os cabelos ocupam uma posição de destaque.

Desde que os cabelos são tão valorizados, como podemos deixar que nosso conhecimento sobre eles se reduza, por exemplo, ao que lemos nos rótulos dos xampus? 

É por esse motivo que vamos, neste breve artigo, tecer algumas informações fundamentais para que você possa compreender como cuidar melhor dos seus cabelos.

Você sabe qual é o maior órgão do corpo humano?

Esta é, de fato, uma pergunta interessante.

Se você perguntar para qualquer pessoa qual é o maior órgão do corpo humano, obterá, além de uma fisionomia surpresa com a pergunta, uma certa hesitação na resposta. Talvez alguns digam que são as pernas, o fêmur, os braços e sabe se lá mais o quê.

Sejamos mais diretos: você, que está lendo este artigo, conhece a resposta?

A resposta: a pele. Sim, a pele é o maior órgão do corpo humano.

Para começar, vamos falar do Sistema Tegumentar. Ele é um conjunto de estruturas que formam o maior revestimento de proteção dos seres vivos, incluindo os seres humanos. Este revestimento pode ser chamado de tegumento ou então, pele.

Existem várias estruturas que fazem parte do Sistema Tegumentar e, de forma geral, podem ser divididas em, por exemplo, pelos, escamas, penas, unhas, chifres dentre outros. 

Este revestimento externo, a pele, é formada por duas camadas: a epiderme e a derme. A epiderme é a camada mais superficial, composta por células estratificadas que se sobrepõem promovendo proteção.

Já a camada mais profunda, a derme, é formada por tecido conjuntivo e várias estruturas.

Encontramos na derme, por exemplo, terminações nervosas (que são sensíveis aos estímulos externos, como pressão, dor, calor, frio, etc.), estruturas vasculares, glândulas sebáceas, sudoríparas e os folículos pilosos. Estes são os que nos interessam no presente artigo.

Crescimento capilar: como os cabelos crescem?

Dentre as estruturas anexas à hipoderme, a camada mais interna da pele, encontramos os folículos capilares. Dentro dele encontramos a raiz do fio capilar. Cada um desses folículos produz e faz crescer os fios de cabelo.

Existem terminações nervosas na base do folículo que recebem estímulos quando os fios são estimulados, além de elevá-los quando sentimos arrepios, por exemplo.

Voltando ao folículo, na raiz encontramos células que se multiplicam constantemente e, com isso, vão promovendo a formação do fio e empurrando-o para fora. Esse fio é constituído por queratina, uma proteína que confere ao fio resistência e força.

O fio pode crescer até 1,5 centímetro por mês, dentro do ciclo normal de nascimento e queda, quando são substituídos por novos fios.

Cabelos na pia – e agora?

Se existe algo que nos traz inquietação (uma forma polida de dizer desespero) é terminar de pentear os cabelos e ver aquele punhado de fios grudados no pente, ou na escova. Conhecemos a sensação.

Certo dia estamos distraidamente penteando os cabelos, com a mente longe, perdida no meio de pensamentos aleatórios até percebermos o punhado de cabelos grudados na escova. Rapidamente nossa atenção volta ao aqui e agora.

O que está acontecendo? Um alarme soa em nossa mente.

Olhamos para a pia e vemos alguns punhados de fios ali e acolá, para nossa angústia. O próximo banho será alvo, então, de nossa máxima atenção a fim de identificar mais possíveis deserções em nossa flora capilar.

Vem então o choque: “meus cabelos estão caindo!!!”

Mas calma. Nem tudo está perdido.

É importante compreender que o processo de queda é, de certo modo, natural. A primeira coisa que vem à nossa mente é a possibilidade da calvície. Pensamos no pai, tio, parente que são calvos, imaginando se esse componente genético faz parte de nossa constituição orgânica.

Mas não necessariamente –  ainda que sim, isso também seja verdade.

Naturalmente perdemos entre cerca de 35 a 40 fios de cabelo. Então não há motivos para pânico aqui. Isso acontece devido ao processo de nascimento, desenvolvimento e morte do pelo. Ou seja, sem razões para apreensão – pelo menos por hora.

Crescimento Capilar: como prevenir a queda dos cabelos?

Ao afetar boa parte da população mundial, a queda de cabelo gera preocupação não só pela possibilidade de ser um sinal de algum distúrbio orgânico, como também afeta o bem-estar e autoestima.

Uma recente reportagem do portal Zero Hora ouviu alguns especialistas e divulgou alguns dados interessantes: cerca de 25% das mulheres brasileiras sofrem com algum grau de calvície, dentro da faixa etária de 35 a 40 anos.

O número sobe para cerca de 50% quando se trata de mulheres com mais de 40 anos.

A Associação Brasileira de Cirurgia Capilar estima que 25 milhões de homens no Brasil são atingidos pela calvície em algum grau. A queda pode começar a partir dos 20 anos, acentuando-se quando o homem chega aos 40 anos.

São números impressionantes pela sua magnitude. É importante ressaltar que a causa primária é genética – com genes herdados do pai ou da mãe (ou de ambos).

Outros fatores também entram nesta conta: estresse, má alimentação, distúrbios orgânicos (como a diabetes) ou mesmo o estado emocional podem influenciar na queda.

Temos aqui, então, um caminho para evitar, ou diminuir os efeitos da calvície. Em primeiro lugar, pratique atividades físicas. Sua autoestima será positivamente afetada ao começar a prática de atividades físicas, mesmo que comece com uma simples caminhada diária.

Além disso, você terá mais um mecanismo de escape do estresse, tendo um tempo fora da sua rotina para colocar sua mente em outras coisas. 

Uma alimentação saudável, balanceada irá suprir suas necessidades metabólicas e potencializar a homeostase, ou seja, o bom funcionamento do seu organismo. É importante lembrar com a falta de vitamina B12, por exemplo, pode afetar a saúde dos cabelos.

Além disso, massagem com óleos essenciais têm a capacidade de ativar a microcirculação, promovendo o crescimento dos fios.

Importante também evitar banhos muito quentes, assim como expor o cabelo à altas temperaturas ao secá-lo. Se puder, deixe-os secar naturalmente. 

Essas são algumas dicas que ajudarão você a manter a saúde dos seus cabelos. Deseja saber mais sobre esse e outros assuntos? Fique conosco!

Assine a Newsletter da Royal Drop para receber o melhor conteúdo sobre cuidados capilares em seu e-mail.

Write A Comment