Você conhece o seu cabelo?

Ele está ali conosco, desde que nos entendemos por “gente”. Recebeu muitos carinhos quando éramos crianças, frequentemente grudando na testa enquanto brincávamos com os primos, correndo por todos os lados nas memoráveis festas de família.

Curtos, longos, lisos, cacheados, castanhos, loiros…cada tipo compondo quem somos. 

De repente, percebemos que eles já não são mais como antes. Onde antes havia numerosos fios, agora eles são poucos e parecem cair numa quantidade assustadora. 

É importante compreender que os cabelos possuem um ciclo – entre nascimento, crescimento e morte. Naturalmente perdemos cerca de 34 a 40 fios diariamente, dentro do processo orgânico normal. Até aqui tudo bem.

Há inúmeros fatores que podem causar a queda do cabelo. Dentre eles, podemos citar a época do ano, pois nos períodos de frio, como outono e inverno, eles tendem a cair em maior número. Outros fatores importantes incluem o excesso de estresse, vitaminas A e B em excesso, e até a gravidez, devido às alterações hormonais decorrentes da gestação.

Mantenha o seu cabelo saudável

A manutenção de cabelos saudáveis parte de um bom conhecimento a respeito de como ele é formado, e quais fatores são fundamentais em seu processo de crescimento.

Nossa pele possui dois compartimentos, a epiderme e a derme. A epiderme é a camada mais externa, composta basicamente de células estratificadas sobrepostas. Dentre suas funções, podemos citar a proteção contra agentes externos e a manutenção da hidratação do organismo, ao controlar o suor e a evaporação da água.

A derme possui inúmeras estruturas anexas, e dentre elas estão os pelos. Eles são estruturas queratinizadas, desenvolvidas a partir dos folículos pilosos. Dentre suas inúmeras funções, podemos destacar a proteção do couro cabeludo dos raios solares, proteção aos olhos por meio dos cílios e das sobrancelhas, e impedem a entrada de impurezas nas narinas, por exemplo.

Esse quadro é profundamente afetado quando precisamos enfrentar algumas enfermidades e, dentre elas, iremos destacar neste artigo o câncer.

Câncer: o que você precisa saber

As células do nosso organismo se multiplicam normalmente num processo chamado mitose, no qual ela duplica seu material genético e, de uma célula-mãe, temos como resultado duas células-filhas idênticas.

Esse processo é altamente controlado, de tal maneira que existem postos-chave durante a divisão no qual, caso haja algum erro, o processo é automaticamente ajustado. Caso isso não seja possível, a célula irá entrar num estágio chamado apoptose.

Em outras palavras, esse processo resulta na morte programada da referida célula defeituosa, evitando que mutações aconteçam no organismo.

No entanto, esse mecanismo de autor regulação pode apresentar falhas, e essas células mutantes não morrem. Elas continuam se proliferando de forma desordenada, causando o aparecimento de tumores. Estes tumores têm a capacidade de migrar para outras regiões do organismo, espalhando-se num processo conhecido como metástase.

O câncer surge, portanto, de alterações no DNA (material genético da célula), fazendo com que as células defeituosas se multipliquem descontroladamente.

Entra em cena a quimioterapia

A quimioterapia é um tratamento contra o câncer, no qual são usados medicamentos direcionados à destruição das células que formam o tumor. O tratamento pode ser realizado através de várias vias de administração, como a via oral, intravenosa, subcutânea, dentre outras. 

O tempo de tratamento varia de acordo com o tipo de tumor, além de ser pessoalmente determinado segundo com o médico que acompanha o paciente. A quimioterapia atua de forma sistêmica, ou seja, por todo o corpo.

Ela pode ser usada com a finalidade curativa (visando erradicar completamente o tumor), para controlar o crescimento do tumor quando a cura não é possível, ou com fins paliativos, em tumores com estágio avançado, fornecendo qualidade de vida ao paciente.

Em alguns casos, a quimioterapia pode ser a única opção no tratamento do câncer, ou ser usada em conjunto com a cirurgia e a radiologia, outros métodos usados no combate aos tumores.

Porque os cabelos caem durante a quimioterapia?

A ação dos medicamentos para o combate às células cancerígenas não afeta apenas as células-alvo, os tumores, mas acaba atingindo células saudáveis do nosso organismo. 

Como a principal característica das células que compõe os tumores é sua capacidade de se multiplicarem com grande velocidade, os medicamentos buscam ser os mais específicos possíveis em atacar estas células.

No entanto, existem células do nosso organismo que possuem essa mesma capacidade de alta multiplicação, como por exemplo, as que formam os nossos pelos e cabelos. Então, quando o medicamento encontra essas células, ele reconhece como se fossem tumores e as neutraliza.

Este é o motivo da queda dos cabelos durante o tratamento feito por meio da quimioterapia. Ou seja, os medicamentos não conseguem distinguir as células cancerígenas das sadias.

A boa notícia é que esta queda não é definitiva. Cerca de noventa dias após o término do tratamento, os cabelos voltam a crescer. Este é, claro, um tempo médio que pode variar de paciente para paciente. 

Olhe para além da aparência

No mundo dos holofotes, é importante colocar os pés no chão e ver além das aparências. As enfermidades fazem parte da vida, e precisamos lidar com elas. Nosso senso de valor, autoestima, precisam de parâmetros sólidos e não voláteis como modismos, ou a vitrine das redes sociais.

Desde que nossa aparência pode ser afetada por doenças emocionais, psicológicas e físicas, é importante colocar nossa mente naquilo que, de fato, permanece.

Nossa identidade precisa estar além daquilo que os olhos enxergam. Quem somos deve falar mais alto do que as coisas que fazemos. Devemos trabalhar na construção do ser, mais do que no ter.

Isso nos torna mais fortes a ponto de, diante de momentos difíceis, como enfrentar um câncer, estando submetidos a um tratamento difícil como a quimioterapia, possamos nos manter firmes e resolutos, sabendo que todo sofrimento irá passar.

Esse componente emocional é fundamental no processo da cura. Ter uma correta visão do processo, saber os passos a seguir e o que enfrentar tornará a jornada um pouco mais suave. O câncer passará, os cabelos voltarão, e sairemos melhores de todo esse processo.