Uma das maiores queixas de pessoas que já foram infectadas pela Covid-19 é a queda capilar. Uma em cada quatro pessoas que tiveram a Covid-19 prolongada relatam essa queixa. Isso ocorre devido ao processo inflamatório e a falta de oxigenação, que ocorre durante a doença infecciosa. 

Quando nosso organismo passa por alguma infecção viral, sistêmica ou bacteriana, nosso corpo entende que unhas e cabelos são partes anexas a ele, logo, para que tenhamos rápida recuperação, ele distribui nutrientes que seriam destinados a essas partes anexas para outros órgãos. 

Cientificamente esse aumento na queda dos fios é chamado Eflúvio Telógeno, onde os folículos capilares passam para fase telógena (fase da queda) precocemente. Esse sintoma é notado após 3 meses da contaminação e cura da Covid-19 ou de algum outro processo inflamatório como dengue, gripes prolongadas, entre outras patologias, ou até mesmo após um trauma psicológico, como a perda de um familiar. Segundo pesquisas recentes, o próprio estresse causado pela doença e pelo momento pandêmico  agravou muitos casos de  queda capilar. 

Em primeiro momento essa sequela ocasionada pela doença, pode desesperar o paciente, mas depois de alguns meses os fios voltam a crescer naturalmente. Porém, se o seu cabelo já está fragilizado, mesmo antes ou após a doença, o crescimento dos fios pode ser comprometido, uma vez que não possui todos os nutrientes e vitaminas necessárias. Observamos também que pessoas que realizaram cirurgias de transplante capilar, os efeitos finais esperados tiveram resultados mais tardios. 

Além da Covid prolongada, o estresse ocasionado pelo momento pandêmico, bem como outras alterações psicológicas impactam na queda capilar

A perda de cabelo ocasionada pela Covid-19 não acontece de forma linear, podendo acontecer tanto nas áreas do topo da cabeça quanto nas laterais. Além disso, pode acometer tanto homens como mulheres. 

Embora os fios voltem de forma espontânea depois de alguns meses, tratamentos externos e internos podem acelerar o crescimento, como o consumo de alimentos ricos em vitaminas, suplementos vitamínicos e o uso de protocolos de tratamentos focados na fortificação e crescimento dos fios. 

A queda capilar em decorrência da Covid-19 prolongada ocasiona a perda parcial do cabelo. Em estudos realizados no Japão, alguns cientistas indicaram a entrevista de 63 pacientes que tiveram perda capilar após infecção com o coronavírus.

O estudo foi publicado na revista científica Open Forum Infectious Diseases, em outubro de 2020. Os pacientes entrevistados tinham em média 48 anos e em sua maior parte homens. 25% dos participantes homens apresentavam hipertensão e/ou altas taxas de gordura no sangue isso mostra que a alimentação e questões de saúde também podem estar associadas com o processo de perda capilar. 

Alimentar-se bem é importante, principalmente 

Percebemos o quanto uma alimentação saudável faz a diferença total. Já falamos sobre isso em outros artigos e é sempre bom reforçar que manter uma alimentação saudável faz com que o seu corpo lide melhor com as alterações que ocorrem no mesmo, sejam elas ocasionadas por doenças, alterações de humor, alterações psicológicas, alteração hormonal ou avanço de idade. Profissionais indicam que a alimentação saudável e a ingestão de água são essenciais para ajudar o corpo a combater as infecções. 

No cenário em que vivemos atualmente, nenhum de nós está livre de doenças, ou de contrair alguma infecção viral (principalmente), porém nosso corpo responderá de diferentes formas frente à contaminação, buscando formas mais ágeis de recuperação. 

Pensando em cabelo, estar bem alimentado faz com que seu cabelo cresça mais forte e saudável, uma vez que os nutrientes agem de dentro para fora. 

Há outras doenças e condições clínicas que podem fazer seu cabelo cair.

Alterações de tireóide, anemia, depressão, estresse e inflamações do couro são algumas das doenças que podem fazer seu cabelo cair. Para isso, sempre recomendamos uma boa alimentação em primeiro plano e para intensificar e acelerar esse processo você pode combinar uma alimentação saudável com suplementos vitamínicos.

Estudos comprovam que o uso do Tônico Royal Drop ajuda a amenizar a queda capilar de uma forma significante, com resultado na primeira semana de uso. Vale ressaltar que o tônico respeita todas as fases do ciclo capilar e que, portanto, a queda diária de cerca de 50 a 100 fios é mantida e necessária. 

Aliado a isso, é necessário manter a rotina de higiene capilar, utilizando shampoos adequados para cada tipo de cabelo. O ideal é lavar os cabelos de 3 a 4 vezes na semana e hidratá-los uma vez na semana.

Saiba mais sobre a Covid prolongada em nosso blog: www.blog.royaldrop.com.br